Grande Oriente do Brasil - Sobre a APJ

Sobre a APJ

O que é a APJ?
“O que temos que fazer tem pressa, não pode esperar mais. O campo não cultivado enche-se de ervas daninhas.”
A Ação Paramaçônica Juvenil do Grande Oriente do Brasil – APJ/GOB, foi criada pela Lei n°. 02, de 15 de abril de 1983, ínsita no Artigo 137 da Constituição do Grande Oriente do Brasil, e sob tutela administrativa da Secretaria Geral para Entidades Paramaçônicas (artigo 1°, Regulamento Geral da APJ/GOB), é uma das potências maçônicas do século XXI.

A Ação Paramaçônica Juvenil é uma entidade gratuita, uma doação da Família Maçônica incondicional aos jovens de bons costumes e, diferente, das demais paramaçônicas, é uma iniciativa brasileira que ainda não se expandiu pelo mundo, se diferenciado das demais por aceitarem nesta “Ação” jovens de ambos os sexos, reforçando o intuito de humanização entre estes, e instruindo- os para serem cidadãos atuantes.

A APJ/GOB visa integrar jovens entre 07 e 21 anos, para que possam atuar positivamente dentro da “Ação”: somando-a e formando-se. Como é conhecida pelos jovens e adultos envolvidos em suas atividades é uma proposta da maçonaria brasileira para criar uma reserva moral para o Brasil, sendo instituída para complementar a educação dos jovens, cultural, artística e profissionalmente, em paralelo aos ensinamentos recebidos na escola e no lar.

Em citação à obra “Projeto Maçônico do Século: a acácia está florescendo!”, de Adison do Amaral, fundador da APJ/GOB, p. 23: “Não podemos cruzar os braços, nem condescender. Isso, pode ser cômodo, não maçônico. Seria decretar a falência e reconhecer vão todos os esforços até hoje empreendidos nos caminhos; traçados pelo GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO para a estirpe dos Maçons.” Ativa, participativa e dinâmica, a Maçonaria não pode ficar à mercê dos problemas que afligem à nossa sociedade, marginalizando a nova geração.

Portanto, como tutores da APJ/GOB e conscientes das responsabilidades e das possibilidades que têm, cabe os Maçons promover condições para que as virtudes e as potencialidades dos jovens possam florescer, tirando-os da marginalidade e formando cidadãos ativos e participativos de sua sociedade.

Assim, cada Grão-Mestre tem a missão de ser atuante como responsável direto pelo desenvolvimento da APJ/GOB em seu Estado. Para que, onde se fizer presente a Família Maçônica, ela guie os passos dos seus filhos. Para que possamos desenvolver nos jovens a união, mostrando-lhes a “força” que possuem para discutir Ações em benefício da coletividade.
“O Brasil espera que cada um cumpra o seu dever” (Barroso).

Os jovens que se agremiam aos Núcleos possuem o comum objetivo de melhorar as suas atitudes e os seus comportamentos ante à sociedade, e, ainda, de melhorar os da própria sociedade, promovendo à propagação do bem ao próximo. Esses jovens ao conquistarem atitudes e comportamentos adequados, descobrem o senso do dever e os caminhos de influenciar os destinos da nação, sob o ideal de que “o bem geral” tem precedência sobre o bem particular, formando adultos polidos e ilustrados.

Dentre os princípios norteadores da Ação encontram-se o estudo das personalidades históricas brasileiras, o conhecimento sócio-político do país, noções de cidadania, patriotismo, fidelidade, ética, além do desenvolvimento de talentos adicionais ao esporte, artes, literatura e liderança. É o desenvolvimento da arte da vida com sabedoria, justiça e amor, propiciando aos jovens oportunidades de atuar, criar, pesquisar, criticar e ser criticado.

“Se Tiradentes voltasse em missão idealista, duvido que não sonhasse este sonho Apejotista.”
Comissão Consultiva, 2012.

Perguntas frequentes


1. QUEM?

A Ação Paramaçônica Juvenil do Grande Oriente do Brasil – APJ/GOB, foi criada pela Lei n°. 02, de 15 de abril de 1983, ínsita no Artigo 137 da Constituição do Grande Oriente do Brasil, e sob tutela administrativa da Secretaria Gera l para Entidades Paramaçônicas (artigo 1°, Regulamento Geral da APJ/GOB), é uma das potências maçônicas do século XXI.

Art. 17. Das escrituras dos bens imóveis adquiridos pela Fraternidade constarão, obrigatoriamente, a forma de aquisição e a discriminação de eventuais parcelas que tenham sido quitadas com recursos originários não especificamente da própria Fraternidade, de modo a possibilitar o exato cumprimento das disposições deste Estatuto no que concerne à hipótese da dissolução da Fraternidade, se aplicável.

2. O QUE É?

A APJ é uma proposta para despertar, nos jovens, atitudes nobres, através de atividades ligadas ao civismo, música, canto, dança, artes cênicas, pintura, literatura, poesia, integrando-se na formação plena de cidadãos cultos, responsáveis, honrados e ajustados. Isso possibilita a cada um manejar a arte da vida com Sabedoria, Justiça e Amor.

3. POR QUE?

Problemas sociais vêm marginalizando a nova geração. A maçonaria ativa, participativa e Dinâmica, oferecem princípios sábios, construtivos e dignos. Não permanecendo alheia e indiferente a está situação.

4. PARA QUEM?

Jovens de ambos os sexos, dos 7 aos 21 anos, após os 21 anos continuam participando ativamente da APJ, porém de outras maneiras.

5. PARA QUE?

Congregar jovens, com o propósito de se lhes oferecer em alternativa de vida social, paralela à educação convencional, com inspiração nos preceitos maçônicos. Que adotem atitudes e comportamentos dignos, procurando descobrir o senso do dever e os caminhos em que se cuide de preservar os rumos e os destinos da Nação, exemplificando e testemunhando que o bem geral tem precedência sobre o bem particular, e possam, na idade adulta, tornar-se pessoas úteis, polidas e respeitadas.

6. QUANDO?

Cada Núcleo Alfa possui seu próprio cronograma de atividades a serem desenvolvidas, tempo de encontro, reuniões e frequência das mesmas. Em geral, a media de encontros é de 15 em 15 dias, existindo possibilidade de reuniões extras para tomada de decisão.

7. ONDE?

A APJ/GOB como instituição criada pela maçonaria, Grande Oriente do Brasil, possui disponibilidade para fundação dos Núcleos em qualquer parte do território brasileiro desde que exista uma loja maçônica regular e o interesse para a fundação do Núcleo.

8. COMO?

Ensinando teorias e práticas esportivas, promovendo torneios e campeonatos; desempenhando atividades que propiciem o conhecimento dos mecanismos do Poder e Normas que regem os destinos de um povo; montando e fazendo o desenrolar completo de uma peça teatral, quanto se dará oportunidade ao jovem para atuar, criar, pesquisar, criticar e ser criticado. Desenvolvendo nos jovens o espírito de unidade e trabalho em equipe, tendência à camaradagem, ao companheirismo, à lealdade nas competições, à coragem ante os desafios, despertando-lhes a consciência da responsabilidade, perante si próprios e o próximo, diante da família, da comunidade, da nação e do mundo.

9. QUANTO?

Não é cobrado nenhum valor monetário para que o jovem se torne membro da APJ, cobramos apenas inclinação para o bem, os valores Morais e Espirituais.

10. QUANTOS/METAS?

Que os jovens sintam justificado orgulho dessa Instituição como Escola de Vida, Fonte de Civismo, Berço da mais sadia Nacionalidade.



Enviar mensagem
1
Precisa de ajuda? Então clique aqui!
🤖 Olá, eu sou o GOBOT, o assistente virtual do Grande Oriente do Brasil! Se precisar de ajuda, clique neste botão aqui embaixo e me envie uma mensagem!