Grande Oriente do Brasil - Biblioteca do Grande Oriente do Brasil

Biblioteca do Grande Oriente do Brasil

Segundo os registros do Boletim Oficial de 1901, a primeira Biblioteca do Grande Oriente do Brasil foi fundada em 22 de setembro de 1891 e instalada oficialmente em 22 de setembro de 1901, na sede do Palácio do Lavradio, Rio de Janeiro. No decorrer do mesmo ano, recebeu valiosas contribuições, como a incorporação da biblioteca da Loja “Asilo da Caridade” de Petrópolis, que doou mais de 3000 volumes (Kurt Prober In: A verdadeira história do Palácio do Lavradio, Rio de Janeiro, 1986).

Os Irmãos Mário Bhering e Leonel Soares Pinto catalogaram os livros da Biblioteca do Grande Oriente do Brasil e publicaram os Catálogos como Suplemento oficial do Boletim Oficial (05.12.1901).

Infelizmente, grande parte do acervo foi se perdendo por falta de tratamento adequado. Com a Transferência da sede do GOB para Brasília, sua Biblioteca, permaneceu no Palácio do Lavradio.

Em 1998, os dirigentes do Grande Oriente do Brasil, gestão do então Soberano Francisco Murilo Pinto, sentiram que seus objetivos não seriam alcançados plenamente, se não contasse com serviços de documentos bem organizados. Através dos esforços do Soberano Grão Mestre, destacou-se uma equipe de trabalho para elaborar um “Plano de Organização da Biblioteca do Grande Oriente em Brasília”. Em outubro de 1998, foram dados os primeiros passos para sua organização. A Biblioteca passou a funcionar, e no final daquele ano já era depositaria de 780 livros maçônicos, entre coleções, obras de referência, dicionários, constituições, cadastro de lojas, enciclopédias, bíblias, etc.

Foram adquiridas obras maçônicas das editoras “A Trolha”, “Gazeta Maçônica” e outras editoras nacionais, e elaboradas indexação dos artigos de periódicos e busca retrospectiva de documentos dessas editoras, com vistas a disponibilizar fontes qualitativas de informação para pesquisa maçônica.

Ainda neste período, foram também comprados 522 livros raros (reimpressões) na editora Kessinger, nos Estados Unidos, e parte da coleção do Ars Quatuor Coronatuor, anais de pesquisa da maior loja de pesquisa do mundo – a Loja Quatuor Coronati nº 2076, de Londres.

Ainda no primeiro semestre de 1999, a Secretaria Geral de Educação e Cultura adquiriu um software para automação da pequena biblioteca. No final de outubro desse ano, o sistema já estava instalado e em operação. Também foram feitas mudanças necessárias no layout da Biblioteca, para o melhor acondicionamento do acervo bibliográfico (climatização e iluminação).

Atualmente a biblioteca conta com quase 3000 livros.

Por cerca de 2 anos e meio, a biblioteca esteve desativada para pesquisa e empréstimos. Um dos motivos foi a grande quantidade de acervo doado por irmãos escritores gobianos e a necessidade de registros e adaptações.

No ano de 2019, gestão do Soberano Múcio Bonifácio, o Eminente Leonardo Augusto Reis, Secretário Geral de Educação e Cultura dedicou atenção especial para a organização e reativação da Biblioteca. O trabalho contou com uma higienização geral da estrutura física da Biblioteca desde paredes, piso, prateleiras à todo acervo bibliográfico.

Com a reorganização e reabertura da Biblioteca, o acevo foi didaticamente separado em setor de rituais de todos os ritos adotados pelo GOB, separados por graus; acervo fotográfico; seção de ritos devidamente separados por Supremo Conselho; seção de  livros históricos de lojas separados por Estados; publicações maçônicas de autores diversos; bibliografia estrangeira separados por países e línguas; seção de livros para aprendizes; seção de livros para companheiros; seção de livros para mestres; periódicos distintos por editoras; seção de coleções maçônicas especiais como “A Trolha” e outros; seção de Boletins oficiais do GOB devidamente separados por anos; enciclopédias; dicionários comuns e maçônicos; assuntos não maçônicos; videoteca; Setor multimídia; setor de entidades paramaçônicas; seção de fraternidades femininas; setor de graus filosóficos distintos por ritos e demais seções.

Ainda no ano de 2019, todo acervo documental e histórico que ainda estava no Palácio do Lavradio, Rio de Janeiro, foi definitivamente transferido para Brasília e acondicionado em local especial na Biblioteca do GOB. O acervo de quase 200 anos conta com documentação expedida e recebida desde a fundação do GOB em 1822. Documentos históricos assinados pelo então Soberano D. Pedro I e outros históricos Grãos Mestres Gerais, estão entre o acervo. Toda documentação está separada por períodos sendo: Período Imperial e Período Republicano, ambos selecionados por ano civil.

Em 2020, a Secretaria Geral de Educação e Cultura, acompanhando o processo tecnológico mundial e a necessidade de democratizar informações, mantém a biblioteca física na sede do Grande Oriente do Brasil, mas prepara a todos os irmãos um novo processo de pesquisa com a biblioteca virtual, publicando artigos, documentos e estudos que possam ser públicos, avançando o desenvolvimento intelectual dos maçons brasileiros.

Com o lançamento de materiais virtuais, a Biblioteca do GOB estará em condições de prestar um atendimento mais eficiente e democratizado, cumprindo assim, o papel de uma biblioteca especializada em Maçonaria, e deverá funcionar como um verdadeiro Centros de Informação Maçônica do Século 21, intercambiando documentos e informações com uma vasta rede de organizações maçônicas nacionais e estrangeiras.

Em um trabalho conjunto da Secretaria Geral de Educação e Cultura, em parceria com a Secretaria Geral de Orientação Ritualística, os maçons brasileiros terão à sua disposição um Editorial completo do Eminente Irmão Pedro Juk com trabalhos e estudos publicados sobre variados temas maçônicos virtualmente.

A Biblioteca do Grande Oriente do Brasil tem por missão fornecer ao usuário suporte bibliográfico, selecionar, tratar, preservar e disseminar informações, especialmente informações maçônicas.

Nossa Biblioteca aceita doações de trabalhos de pesquisa maçônica, obras maçônicas ou correlatas (história, filosofia, religião, ciências esotéricas, etc), livros, periódicos, folhetos e multimeios (Pen Drive, DVD, etc), com vistas a aumentar a qualidade da pesquisa física e/ou virtual.

A Secretaria Geral de Educação e Cultura trabalha pelo enriquecimento cultural dos maçons gobianos, formando irmãos mais intelectualizados e conscientes.

Convidamos a todos os irmãos brasileiros para realizar visita física à Biblioteca do Grande Oriente do Brasil na Sede do GOB em Brasília – SGA SUL – Quadra 913 – Conjunto H – 2º Andar, Brasília-DF. Colaborador: Vinícius Pereira.

Convidamos também a todos para acompanhar nosso portal no site oficial do GOB buscando informações em nossa Biblioteca virtual.

Bons estudos!!!

Leonardo Augusto Reis

Secretário Geral de Educação e Cultura        

Enviar mensagem
1
Precisa de ajuda? Então clique aqui!
🤖 Olá, eu sou o GOBOT, o assistente virtual do Grande Oriente do Brasil! Se precisar de ajuda, clique neste botão aqui embaixo e me envie uma mensagem!