DE CAMPINAS, SÃO PAULO AO ESPÍRITO SANTO


Artigo de Barbosa Nunes para o Jornal Diário da Manhã – Edição de 06 de setembro de 2014

Cumprindo a missão maçônica de Grão-Mestre Geral Adjunto do Grande Oriente do Brasil e Coordenador Nacional de “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as Drogas”, vou com alma persistente, acreditando. Procuro deixar sementes que ficam, e se ficam germinarão e florescerão na terra fértil da vontade e do compromisso de mudanças nos comportamentos, com melhor consciência crítica quanto ao tema que atrai jovens e preocupa pais.

Assim, vou caminhando na maçonaria, influenciado pela inspiração divina recebida em 1997, para andar sem esmorecer, com otimismo e relacionamento fraterno, tentando chegar em nossos jovens, antes que a droga chegue, via irradiação da prevenção primária. Sempre estou disponível para palestras maçônicas e em favor da saúde, andando como Deus manda e enquanto tiver forças.

Com esta determinação cheguei em Campinas de São Paulo e ao Espírito Santo, entre os dias 19 e 24 de agosto. Nos dois locais, encontrei uma intensa e laboriosa atividade maçônica.

Campinas com 18 Lojas do Grande Oriente do Brasil. Campinas de uma Loja Maçônica fundada em 07 de agosto de 1937, nascida com o indicativo permanente de proceder com fidelidade ao seu próprio nome, “Constância”. Hoje presidida pelo Venerável Mestre Ramon Rezende Cobra. A seu convite, conduzimos um proveitoso e frutífero debate, com muito interesse e participação.

A sua história foi construída fundamentada em “valores, missão e visão”, desde o primeiro venerável, Francisco Xavier de Araújo. Hoje é uma instituição referencial na maçonaria paulista e brasileira.

Campinas de Antônio Carlos Gomes, o mais importante compositor brasileiro de ópera, autor de “O Guarani”. Carlos Gomes foi maçom como os campineiros Campos Sales e Francisco Glicério. Campinas de um dos maiores movimentos de orientação às famílias quanto ao problema das drogas, “Grupo Amor Exigente”. Campinas do texano padre Haroldo Rahm, que tem o Brasil ocupando todo o seu coração e que homenageado já foi pelo Grande Oriente do Brasil, em sessão na Loja “Constância”, há cerca de 12 anos passados, pelo bem que faz à família brasileira.

A acolhida do Venerável Ramon Rezende Cobra, de todos os presentes na sessão e do apoio dos secretários do grão-mestrado geral, Antônio de Deus Gavioli Júnior e Antônio Pires, me possibilitou enriquecimento pessoal.

Do vale campineiro, segui para o estado do Espírito Santo, a convite do Grão-Mestre Américo Pereira da Rocha, quando foi realizado o encontro da família maçônica capixaba, de número 16, denominado SERMAÇON, nas dependências da Pousada do SESC. Mais de 500 participantes, pais, mães e filhos se hospedaram em excelentes instalações ao contato com a natureza, na cidade de Guarapari. Mulheres na maçonaria que chamamos de cunhadas, deram o toque de muita vibração com a Fraternidade Feminina Estadual, presidida por Leila Rocha Induzzi. Dois competentes e comunicativos palestrantes, Daniel Freitas Júnior e Sérgio Oliveira Valentim, abordando alcoolismo e autoestima. O encerramento trouxe o filho na voz marcante do pai. Altemar Dutra Filho, maçom e ex-venerável na cidade paulista de Atibaia. Momentos emocionantes quando o SERMAÇON foi encerrado com a interpretação da música “Meu velho, meu amigo”.

Com a assistência de Carlos Roberto Conde e Antônio Muniz, passei e vi um trabalho social e representativo de grande valia no Espírito Santo. Espírito Santo que passou a ter esta denominação quando o donatário Vasco Fernandes Coutinho desembarcou na região em um domingo de 1535, dedicado ao Espírito Santo. Estado que tem filhos capixabas famosos como Roberto Carlos, Nara Leão, Rubem Braga, naturalista Augusto Rushi e muitos outros. Capixaba que é um termo derivado das roças de milho que pertenciam aos índios. Espírito Santo onde se encontra um dos Santuários religiosos mais antigos do Brasil, “Convento da Penha”, localizado no município de Vila Velha, região metropolitana de Vitória, cuja construção foi iniciada em 1558 pelo padre espanhol Pedro Palácios. Do Espírito Santo para o norte de Mato Grosso, cidades de Sinop e Itaúba, mas este assunto é para a próxima semana.

Deixe um comentário