VISITE O MUSEU MAÇÔNICO ARIOVALDO VULCANO DO GOB


Preservando o Patrimônio Cultural Maçônico

É conspícua a participação da Maçonaria nos grandes fatos históricos e períodos de efervescência político-social que marcaram a trajetória da nação brasileira. Ora a partir da atuação do Grande Oriente do Brasil, ora a partir da participação de maçons ou de atividades desenvolvidas em Lojas, a Maçonaria brasileira atuou de forma relevante nos processos de Independência do Brasil, na Abolição da Escravatura e na Proclamação da República, além ter marcado presença em eventos da história recente do país, bem como, por meio de outras ações realizadas no âmbito sociocultural.

Não obstante, hodiernamente, prevalece o desconhecimento de tais acontecimentos. O Brasil possui um patrimônio cultural maçônico significativo e ainda pouco explorado pelos cidadãos e que importa a sua preservação, quer como fonte para história, tradição e simbologia da Maçonaria, quer para comunicação dos ideais e ações maçônicas para o grande público.

Isso demonstra as possibilidades de atividades e a função sociocultural que as instituições de memória – museus, arquivos, bibliotecas, entre outros – podem desempenhar, permitindo o estudo, a pesquisa, a contemplação dos bens de valor histórico, artístico, científico, simbólico e atuando como lócus de expressão/fruição identitária e instrumento de formação dos cidadãos, estando a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento.

Diante disso, o Museu Maçônico Ariovaldo Vulcano – MMAV desempenha a função primordial de instituição que atua na preservação e divulgação do patrimônio cultural maçônico nacional. Sua missão é

Acolher, submeter às normas procedimentais típicas de registro e conservação, exibir ao público em bases permanentes, sob condições locais de proteção física, para além de disseminar a existência de peças, elementos em geral, componentes arquitetônicos de qualquer adereço, texto, quadro, imagem virtual ou adorno que represente Lojas da Obediência Nacional, Maçons ilustres e ou atos, fatos e eventos que caracterizem marcos da evolução histórica das pessoas físicas e jurídicas organicamente vinculadas ao contexto cultural do Grande Oriente do Brasil.

Inaugurado em 1995 por ocasião das comemorações dos 173 anos de fundação do GOB, o MMAV abriga um acervo com mais de 6500 objetos, dentre estes a maior coleção de medalhas maçônicas do Brasil, além de selos, joias, documentos históricos, obras artísticas, paramentos, objetos ritualísticos e comemorativos. Parte deste acervo foi adquirido a partir da Coleção Eureka do colecionador de antiguidades maçônicas, historiador e numismata Kurt Prober, e também de doações de Lojas, maçons e outros museus, bem como provenientes do legado histórico do GOB e de seus Grão-Mestres.

Por conseguinte, visando estimular a busca pelo conhecimento histórico, a quebra de paradigmas e preconceitos referentes à atuação da Maçonaria ontem e hoje, o Museu Maçônico Ariovaldo Vulcano objetiva, ainda, ser um centro de referência na preservação, divulgação e pesquisa do Patrimônio Cultural Maçônico. Para tanto, o MMAV está aberto à participação e ao fomento de todos os interessados na história da Maçonaria, seja por meio de doações de objetos históricos, fomento e desenvolvimento de projetos culturais e/ou pesquisas históricas a partir do acervo museológico.

Assim, visite, divulgue e participe do desenvolvimento do MMAV, contribuindo para que se perpetuem as tradições e a história da Maçonaria no Brasil. Instalado nas dependências do Centro Cultural do Grande Oriente do Brasil, em Brasília, o MMAV está aberto à visitação de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 17h. Para maiores informações visite a página do MMAV no Facebook, ou entre em contato pelo e-mail: museu@gob.org.br e/ou pelo telefone: (61) 3034-9892.

Deixe um comentário