Kida – Uma referência Maçônica – Artigo 296 do Irmão Barbosa Nunes


U

U

Sinto-me honrado pela longa convivência com o menos conhecido Euclides Sampaio Froes, mas conhecidíssimo em Rondônia e no Brasil maçônico como Kida. Nascido em Porto Velho, aos 02 de dezembro de 1937, continua em atividades sociais com desenvoltura apreciada. Foi Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil – Rondônia, detentor de todos os títulos possíveis de Lojas Maçônicas, Orientes Estaduais e Grande Oriente do Brasil. Portador da maior condecoração que um maçom de nossa potência pode receber, Comenda D Pedro I.

Integra a Academia Maçônica de Letras e Artes de Rondônia, com 20 anos de existência, sendo presidida por Wolney Ricardo de Lima e Silva. Quando da última visita que fiz ao Grande Oriente do Brasil – Rondônia, muito bem conduzido já em segundo mandato pelo Grão-Mestre Juraci Jorge da Silva, fui comunicado da aprovação do meu nome para fazer parte desse grupo especial de cultura daquele Oriente. Em breve me farei presente com honra especial para fazer parte daquela agremiação.

Chegou-me às mãos o livro intitulado “Kida”, autoria dos maçons Antônio Fernando Fernandes e Carlos Alberto Paraguassu Chaves, este deputado federal maçônico, a quem agradeço pelo presente, que na apresentação afirma: “A Academia Maçônica de Letras de Rondônia presta esta homenagem ao seu mentor-mor, que juntamente com doze respeitáveis maçons, em 28 de junho de 1996, fundaram esta instituição”, acrescentando: “Kida significa o possuidor de sensibilidade, simpatia, cooperação, diplomacia e receptividade. Um homem que aproximando-se de 8 décadas de vida, ultrapassou diversas passagens sinuosas, vencidas por grandes homens que superam intempéries.

No prefácio, Antônio Fernando Fernandes diz: “Kida um guerreiro que jamais fugiu dos embates, das lutas, do trabalho, registrando em sua homenagem o inteiro teor na obra, do discurso de Charles Chaplin, que com discernimento acreditava num mundo novo e renovado pela paz entre os homens, o amor e a comunhão, tal qual, como o grande benfeitor da maçonaria moderna, nosso irmão Kida”.

O livro “Kida”, homenagem da Academia Maçônica de Letras e Artes de Rondônia, em suas 184 páginas, grava depoimentos dos acadêmicos, na seguinte ordem:

Maurílio Galvão da Silva: “Figura notável por sempre agregar, sempre benquisto, detentor de um histórico maçônico notável”.

Guilherme Fagundes de Oliveira: “Nossa estada junto a pujante maçonaria rondoniana, quando da fundação da Academia, sempre foi apoiada e com a presença do Grão-Mestre Estadual, Euclides Sampaio Froes”.

Simão Salim: “Mestre Kida, portador de todas as comendas outorgadas pelo Poder Central do GOB e que a gente sempre traz a público”.

João Aparecido Cahulla: “Decifrar a vida e conduta deste ícone da maçonaria de Rondônia, demanda de muito templo além de verbos e adjetivos”.

Carlos Alberto Camargo Lima: “Ele não é somente talentoso, é assustadoramente dedicado”.

Emanuel Mirtil Rodrigues de Almeida: “Falar sobre esse grande personagem da maçonaria de Rondônia é falar da própria história da maçonaria rondoniense”.

Walter de Oliveira Bariani: “Kida, com sua calma e fleuma britânico, somou imediatamente às nossas expectativas”.

Estácio Trajano Borges: “Os maçons da Loja “Estrela de Porto Velho” prestam esta justa homenagem ao nosso “patrono”, que nos convidou, acolheu, apoiou e nos incentivou”.

“Guido Castelo Branco: “O nosso sentimento neste momento, podemos resumir em duas palavras tão singelas quanto emblemáticas: agradecimento e alegria”.

Aldino Brasil de Souza: “Kida marca de forma indelével com letras de ouro sua participação de grande homem na vida maçônica de quase todos rondonienses”.

Carlos Neves: “O Palácio Maçônico do Grande Oriente do Brasil- Rondônia, passou a ser denominado Palácio Maçônico Euclides Sampaio Froes – Kida”

Sérgio Melo: “O maior serviço prestado por Kida à Rondônia e sua gente, foi no âmbito da maçonaria”.

Paulo Ayres: “Considerado como a liderança mais representativa da ordem maçônica em Rondônia”.

Osmar Santana Lima: “Foi condecorado pelo governo de Rondônia com a Medalha da Ordem do Mérito Marechal Rondon”.

Almerindo Brito de Souza: “Graças a determinação de Kida é que demos parcela de contribuição na fundação da Ordem DeMolay em Rondônia”.

O Grão-Mestre Juraci Jorge da Silva, do GOB-Rondônia, diz: “Durante meus primeiros quatro anos de mandato, o irmão Kida sempre esteve ao meu lado. Incansável”.

O presidente da Academia Maçônica de Letras e Artes de Rondônia, Wolney Ricardo de Lima e Silva, assim se pronuncia no livro: “Kida, docemente conhecido e chamado em todos os lugares por onde espalha sua serenidade, é uma ferramenta da Ordem Maçônica Brasileira”.

Carlos Alberto Paraguassu Chaves, que muito me destaca com sua bondade, transcrevendo no livro” Kida” nosso artigo 260, “As sete verdades do bambu”, declara com reconhecimento: “Que por analogia, as verdades do bambu assemelham-se às qualidades de Euclides Sampaio Froes”.

É assim, nosso irmão Kida segue seu destino como as verdades do bambu. Em síntese, este é Euclides Sampaio Froes, Kida.

Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil – barbosanunes@terra.com.br

Deixe um comentário